AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO CÓRREGO DO TOURO

A maioria dos problemas ambientais e econômicos de uma região tem sua origem na falta de um planejamento baseado no conhecimento das dinâmicas ambientais e socioeconômicas. Com relação aos recursos hídricos os problemas enfrentados variam do ponto de vista quantitativo, entre a escassez, que obriga os racionamentos e a abundância repentina que gera enchentes não menos catastróficas.

O aproveitamento racional e a preservação dos recursos hídricos devem ser metas prioritárias para a sociedade moderna, sobretudo quando se considera que representam apenas 3,7 % de toda água da Terra. Desse total apenas 0,01 % correspondem a água armazenada nos ecossistemas aquáticos continentais como lagos, lagoas, represas e rios, sendo os principais reservatórios utilizados pelo homem. Diante da perspectiva do contínuo aumento da população humana e, portanto, do aumento quase exponencial da demanda da água doce, associado à crescente degradação dos ecossistemas aquáticos, já se discute a chamada “crise da água doce”.

O Córrego do Touro é um tributário Córrego Tarumã, este da Sub-Bacia do rio Amambaí, que deságua bacia do Paraná, sendo os referidos corpos d'água, corredores de poluição urbana do município de Naviraí-MS. O Córrego do Touro, por tratar-se de localização urbana vem sofrendo impactos ambientais.

O objetivo deste projeto e avaliar e monitorar os parâmetros físico-químicos e associá-los a qualidade da água do Córrego do Touro afluente da Sub-bacia do Amambaí na região de Naviraí. Os parâmetros que serão avaliados são: temperatura, acidez, alcalinidade, bromo, cálcio, cloretos, cloro livre e total, cromo hexavalente, cor, cobre, dureza, iodo, ferro, molibdato, nitrogênio, amônia, nitrato, nitrito, fósforo reativo e total, silica, sulftatos, sulfetos, sólidos em suspensão, pH, condutividade, oxigênio dissolvido e DBO.



PARCEIROS